6

Saúde dos cabelos e Queda

Historicamente, os cabelos sempre tiveram algumas simbologias, como a de liberdade, saúde e longevidade para os orientais, símbolo de sedução entre as mulheres, força entre os homens ou até mesmo sabedoria no caso dos carecas.

Mas o que se sabe é que a saúde dos cabelos pode dizer muito sobre a nossa qualidade de vida.

7

 Confira alguns problemas que podem acontecer:

Um dos primeiros sinais de que a nutrição capilar pode estar comprometida é o aumento da oleosidade do couro cabeludo e o afinamento dos fios. Isso ocorre por uma hipertrofia da glândula sebácea presente no folículo em decorrência de má oxigenação ou deficiência de nutrientes.

A perda do brilho ou um cabelo que embaraça mais facilmente pode estar carente em ômega 3.

A disbiose, que é a alteração da microbiota ou “flora” intestinal, muitas vezes associada a Intolerâncias Alimentares, provoca alterações na estrutura capilar, deixando os cabelos mais rebeldes. E ainda pode contribuir para um sintoma bastante frequente quando se fala de cabelos, que é a caspa ou Dermatite Seborreica. Nestes casos, além dos tratamentos convencionais com os xampus fungicidas, é fundamental corrigir o intestino e aumentar o consumo de alimentos alcalinizantes, ou seja, menos açúcares e industrializados e mais vegetais.

 Queda de cabelo

Entretanto, uma das queixas mais frequentes no consultório sobre a saúde dos cabelos ainda é a queda, que afeta muitos homens e cada vez mais mulheres.

A queda do fio faz parte do ciclo fisiológico de crescimento do cabelo, a chamada fase telógena, que dura cerca de 2 meses e atinge cerca de 10% dos fios. Assim, é considerada normal com a perda de até 100 fios ao dia. Mas um volume maior de perda, durante um período maior que 6 meses deve chamar a atenção para as patologias capilares, chamadas de Alopécias.

Estas alterações são divididas em cicatriciais e irreversíveis pois destroem a área germinativa (área do bulge) ou alopécias não – cicatriciais e reversíveis, em que há processo inflamatório sem destruição do bulge. As primeiras são causadas por traumas, queimaduras e algumas patologias como as Colagenoses. Mas são as Alopécias Androgenéticas as mais comuns. Trata-se de condição reversível que acomete principalmente os homens, está ligada a fatores hormonais e provoca miniaturização e afinamento dos fios, especialmente na região coronal. As mulheres também são afetadas por esse tipo de queda, embora o eflúvio telógeno (aumento do tempo na fase de queda) ainda seja a principal causa de queda neste sexo.

O que pode estar causando a queda?

Embora existam mais de 2000 causas descritas para queda de cabelo, é preciso entender que o cabelo é formado por água, aminoácidos, vitaminas, minerais, glicídeos e lipídios. Se a nossa nutrição está deficiente por alimentação inadequada ou por condições metabólicas que reduzam a absorção dos nutrientes, toda unidade folicular que compõe nosso cabelo irá sofrer, até porque temos órgãos mais vitais e importantes que ele. É comum a comercialização de vitaminas anti-queda nas farmácias, assim como medicamentos tais como a Finasterida, mas que tal entender a causa por trás do sintoma?

Suplementar uma vitamina num intestino inflamado, um mineral que será sequestrado por metais tóxicos, fornecer medicamento num metabolismo estressado e desequilibrado, investir em ampolas e produtos “milagrosos” normalmente ameniza, mas não melhora verdadeiramente o problema. Assim, o tratamento do sintoma de queda de cabelo e outras condições capilares envolve o médico Nutrólogo além do dermatologista.

9

Vamos resolver?

Se você sofre com este problema, venha fazer uma consulta e deixar seu corpo e cabelos mais saudáveis!